Conheça o projeto Prédio Eficiente

O projeto Predio Eficiente é uma inicativa da AURESIDE que visa criar e divulgar conteúdo, além de capacitar profissionais de diversas áreas nas tecnologias mais recentes de Automação Predial.

A ênfase deste projeto está em compreender as múltiplas disciplinas envolvidas atualmente nos projetos de edificações, como elas se integram e de que forma os sistemas de automação se tornam imprescindíveis para a obtenção de um resultado otimizado no uso e operação destes edifícios.

Nesta abordagem, os aspectos mais destacados são aqueles ligados à eficiencia das edificações, de forma ampla, e aos critérios de sustentabilidade que devem ser atendidos.

O site www.predioeficiente.com.br  está sendo atualizado e os profissionais que desejarem divulgar os seus projetos podem fazê-lo preenchendo este formulário

Uma equipe de profissionais especializados está atuando na coordenação do projeto e em breve serão divulgados novos eventos.

No dia 24 de abril foi realizado um webinar dando incio à esta nova fase do projeto, apresentado pela arquiteta e engenheira Aurea Vendramin e pelo engenheiro José Roberto Muratori.


ATUALIZAÇÃO: Se voce tem interesse em assistir todos os webinars deste tema, clique aqui.

Aplicações Zigbee para Automação Residencial

Fonte: IoT for All

O Zigbee é um protocolo de rede de baixa potência e baixo volume de dados, ideal para aplicações como automação residencial, onde os dispositivos se comunicam com pouca frequência e a curta distância.

Atualmente, existem muitas opções diferentes para dispositivos de IoT e várias maneiras de conectar-se a esses dispositivos, como Wi-Fi, Bluetooth, Z-Wave etc. Nesta postagem, discutimos o Zigbee - suas vantagens, desvantagens e aplicativos em automação residencial.

O que é o Zigbee?

O Zigbee é um protocolo de rede baseado na especificação IEEE.802.15.4, um padrão para redes pessoais sem fio de baixa taxa (WPANs). O Zigbee expande a especificação IEEE “adicionando camadas de rede e segurança em malha, juntamente com uma estrutura de aplicativos, para se tornar uma solução interoperável de pilha completa, certificável e interoperável”.

Um dispositivo Zigbee normalmente possui quatro camadas - o IEEE.802.15.4 Radio, Zigbee Pro, Zigbee Cluster Library e Zigbee Certification (veja desenho abaixo). O Zigbee Pro é a infraestrutura de rede, implementando recursos que variam da especificação da banda de comunicação e mecanismos de pareamento à geração de chaves de segurança e economia de energia. A Zigbee Cluster Library é a camada de aplicativo, usada para definir clusters que são conjuntos padrão de comportamentos de mensagens / dispositivos para permitir que os dispositivos Zigbee se comportem de maneira padrão entre os dispositivos. Isso ajuda na interoperabilidade, para que dispositivos Zigbee de diferentes fabricantes possam trabalhar entre si.



Os dispositivos Zigbee geralmente se comunicam acima de 2,4 GHz, mas também podem se comunicar em bandas sub-GHz, que são específicas da região. O Zigbee pode transmitir de 10 a 100 metros em 2,4 GHz. Pode transmitir até 1 km nas bandas sub-GHz. Como o WiFi também usa 2,4 GHz, os dispositivos Zigbee lidam com interferências acima de 2,4 GHz, possuindo 16 canais de comunicação separados. Eles também retransmitem dados automaticamente e enviam um número baixo de pacotes de dados, tornando improvável a falha na transmissão.

O Zigbee é interoperável, o que significa que, se eu comprar dois dispositivos Zigbee diferentes, eles poderão se comunicar pela rede Zigbee. Embora haja limites para a interoperabilidade devido a vários perfis de aplicativos, como automação residencial e energia inteligente, a interoperabilidade do dispositivo Zigbee ainda é um recurso muito útil.

O Zigbee é capaz de formar vários arranjos de redes, ou topologias de rede, entre seus dispositivos. As topologias de rede mais comuns são mostradas abaixo - estrela, árvore de cluster e malha. Cada rede Zigbee pode consistir em três tipos de dispositivos: dispositivo final, roteador e coordenador. Um coordenador é responsável por criar a rede e rotear o tráfego por ela. Uma rede pode ter apenas um coordenador. Um roteador é responsável pelo roteamento de tráfego e um dispositivo final não direciona o tráfego pela rede. (Imagem da Silicon Labs e Elprocus).


Por fim, a principal vantagem do Zigbee em relação a outro protocolo de rede como o WiFi é o consumo de energia muito baixo. Isso é resultado de ser o padrão IEEE.802.15.4, mais o próprio protocolo Zigbee exigindo operação com menor potência. Embora isso signifique que os dispositivos Zigbee podem não ter um alcance alto ou enviar muitos dados, eles economizam energia, dinheiro e trabalhos de manutenção. O Zigbee ainda possui um recurso de energia verde, que permite que dispositivos sem bateria se juntem à rede. De acordo com a Zigbee Alliance, “a Green Power [pode] tirar proveito da energia usada para acionar um interruptor de luz típico por meio de técnicas comuns de captação de energia, que são suficientemente poderosas para enviar comandos por meio de uma rede Zigbee PRO.”

Automação Residencial

Agora que entendemos o que o Zigbee é de alto nível, vamos analisar o aplicativo do Zigbee para automação residencial. O Zigbee é ideal para que o ambiente doméstico fique pronto para uso com uma rede mesh e a maioria dos dispositivos deve estar entre 10 a 100 metros um do outro. É bom saber que você pode ir à loja comprar um dispositivo Zigbee de automação residencial totalmente novo e ele se conectará à sua rede em malha existente. Atualmente, o site da Zigbee Alliance lista cerca de 400 dispositivos para automação residencial. Os dispositivos Zigbee de automação residencial são todos os dispositivos comuns da IoT Home, como lâmpadas, interruptores, travas, sensores de movimento e termostatos.

Existem grandes empresas com produtos Zigbee, incluindo Samsung, Bosch, Honeywell, Texas Instruments e Amazon. De fato, o Echo Plus da Amazon veio com um hub Zigbee integrado para controlar os dispositivos Zigbee. Os dispositivos SmartThings da Samsung também usam o Zigbee para se comunicar (eles também suportam a onda Z). É bom ver que o Zigbee tem suporte de grandes empresas e de uma ampla variedade de dispositivos.

Conclusão

Em conclusão, o Zigbee é um protocolo de rede de baixa potência e baixo volume de dados. Os dispositivos Zigbee podem ser facilmente adicionados a uma rede, como uma rede em malha, para se comunicar. É ideal para aplicativos como automação residencial, onde os dispositivos não se comunicam com frequência e estão próximos um do outro. A economia de energia embutida no Zigbee é um ótimo recurso que permite que os dispositivos durem muito mais tempo que os outros protocolos de rede.

Empresas de tecnologia precisam ser mais transparentes para garantir a confiança e a colaboração dos consumidores

Fonte: Consumidor Moderno

4 atitudes que as empresas precisam adotar para evitar o “techlash”

Artigo retrata as atitudes que as empresas de tecnologia devem adotar em suas relações com os consumidores. É citado o estudo Technology Vision 2020, da Accenture, mostrando que os novos modelos que as empresas devem criar para superar o choque tecnológico têm uma coisa em comum: são baseados na colaboração e na transparênciaDeste artigo destacamos um trecho que se refere às soluções de automação residencial


CO-PROPRIEDADE NA JORNADA DO CONSUMIDOR

Segundo o estudo, a noção de propriedade de um produto está mudando radicalmente. Em muitos casos, quando o consumidor compra um produto, ele não está adquirindo o item físico acabado, mas sim uma experiência em evolução. É o caso, por exemplo, dos smart speakers ou de aparelhos de automação residencial, que são lançados com poucas funcionalidades e vão, com o tempo, agregando novas funções via atualizações de sistema.

As empresas devem reconhecer esse novo paradigma de “co-propriedade” com os clientes e trabalhar para projetar seus produtos e ecossistemas para acomodar as mudanças e evoluções ao longo do tempo. Isso ajudará a manter a lealdade do cliente no futuro, garantindo transições suaves de uma geração de produtos para a próxima.


Sugerimos a leitura do artigo na íntegra, clicando aqui